Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Chicago: all that jazz!

15/07/2019

Com o bem humorado slogan the second city, Chicago mostra sem pudores, dia e noite, por que é hoje uma das cidades mais excitantes das Américas

Por Mari Campos*. Especial para a Teresa Perez Tours

Com um dos mais icônicos skylines das Américas, Chicago se revela uma mistura extremamente harmoniosa de arranha-céus contemporâneos com edifícios art déco. Os poucos prédios que resistiram ao grande incêndio de 1871, as imensas áreas verdes, a silhueta inconfundível no trem suspenso de Downtown (o icônico Loop, coração da cidade e queridinho do cinema), a linha sinuosa do rio, as prainhas urbanas do Lago Michigan… Tudo parece combinar com perfeição. Uma espécie de Nova York menos dura, um pouco mais humana e charmosa, Chicago é composta por mais de 80 comunidades étnicas que lhe conferem uma atmosfera  plural e extremamente hospitaleira. A terra da equipe de beisebol White Sox, de Barack Obama e do inesquecível Ferris Bueller em Curtindo a Vida Adoidado é mesmo cheia de facetas.

Skyline de Chicago visto a partir do the Field Museum

TRENDY CITY
Os bairros “da moda”, como Wicker Park, Lincoln Park, West Loop, Lakeview, River North ou Andersonville, são cheios de personalidade (e um certo quê hipster) com ampla oferta de cafés, livrarias, lojinhas diferentes e galerias de arte. E ainda têm vocação para o consumo em endereços como a icônica Magnificent Mile em Downtown, repleta de lojas que vão do fast fashion às maiores grifes do planeta.

ESPAÇOS PARA TODOS
O excepcional projeto urbanístico que reconstruiu Chicago envolve nomes como Frank Lloyd Wright, Daniel Burnham e Mies van der Rohe, com a valorização dos espaços públicos como regra na cidade. Das praias públicas às margens do Rio Chicago ao bucólico Navy Pier, a nova Riverwalk (que margeia o rio em Downtown, repleta de cafés, bares e espaços de convivência) ou o The 606 (o primeiro parque elevado de Chicago, construído à exemplo do High Line nova-iorquino), Chicago é um constante convite à interação social.

PAIXÃO ARQUITETÔNICA
Os observatórios da Willis Tower e da Hancock Tower dividem o posto de melhor vista panorâmica da cidade – com direito a chão de vidro e tudo. Imperdível também é embarcar em um dos passeios de barco da Chicago Architectural Foundation no leito do Rio Chicago, que apresenta os principais edifícios que fizeram a história da cidade, incluindo reminiscências pré-incêndio do século 19 (quando a cidade foi praticamente destruída). Vale espiar também o majestoso edifício da Chicago Library e o prédio neogótico Tribune Tower, que exibe em sua fachada pedras oriundas das mais icônicas construções do planeta, do Kremlin, em Moscou, à Catedral de Notre-Dame de Paris.

Hancock Tower, uma das melhores vistas panorâmicas da cidade – com direito a chão de vidro e tudo

A BOA MESA
O grande caldeirão cultural que compõe Chicago se reflete também em sua cozinha. Da icônica deep dish pizza (de massa muito grossa, que mais parece uma torta) aos restaurantes que figuram entre os melhores do mundo, Chicago é uma explosão de sabores (inclusive em seus bairros étnicos, como Chinatown, Greektown, Little Italy, Albany Park, West Ridge e Humboldt). São nada menos que 22 casas estreladas no Michelin, com destaque para as três estrelas do genial Alinea, do chef e artista plástico Grant Achatz. Vale também investir nas duas merecidíssimas estrelas do Acadia, do Oriole e do Smyth, e nas trendy vibes do Band of Bohemia, o primeiro brewpub estrelado pelo Michelin.

BONS DRINQUES
Chicago tem o maior número de cervejarias artesanais dos Estados Unidos, e nomes como a gigante Goose Island, a Three Floyds, a Two Brothers, a Metropolitan e a DryHop já viraram parte da identidade da cidade. Os destilados também ganharam destaque nas produções artesanais locais em disputados bares, como a vibrante CH Distillery. Bons bares, é claro, não faltam à cidade. O destaque fica com o impecável The Aviary, que fez dos coquetéis as grandes estrelas de seu menu; ali, é a escolha do drinque que determina a harmonização de prato ou petisco mais adequada (e a casa ainda tem no seu subsolo o delicioso speakeasy The Office). Para contemplar a bela vista da cidade, a pedida é apostar nos seus deliciosos rooftop bars, como o Terrace 16, o Roof on the Wit, o Rooftop at Torali ou o novíssimo e imperdível ZBar, instalado no alto do hotel The Peninsula Chicago. 

O novíssimo e imperdível ZBar, instalado no alto do hotel The Peninsula Chicago.

Quando ir
O ano inteiro. Chicago vibra em todas as estações. O verão, de junho a agosto, é o momento de alta temporada. Mas, mesmo nos meses de inverno mais rigoroso, a cidade se movimenta com experiências surpreendentes.

 

* Mari Campos é jornalista de viagem e colaboradora da revista The Traveller.

0 Comentário